segunda-feira, 19 de setembro de 2011

sobre times pequenos e medíocres



de um time pequeno e medíocre não se pode esperar outra atitude que não seja a pequena e medíocre.

de um time pequeno e medíocre não se pode exigir que obtenha um resultado improvável de forma justa e
honesta.

de um time pequeno e medíocre não se pode estranhar que suborne adversários tão pequenos e medíocres quanto ele para escapar do rebaixamento para a quarta divisão do campeonato brasileiro.

de um time pequeno e medíocre não se pode surpreender-se quando se autoproclamam "time de guerreiros", mesmo nas circunstâncias que ocorreram no sábado a tarde.

de um time pequeno e medíocre não se vale a pena sentir raiva, ódio, tristeza, revolta ou qualquer outro sentimento que não seja o desprezo.

talvez valha a pena sentir vergonha alheia por vê-los comemorando como um título uma mísera permanência na série c.

o nada, o zero absoluto que é o fato de poder gritar com toda força "eu sou da série c! série d é o car#%&*!", para times pequenos e medíocres, torna-se uma glória.

dignos de... absolutamente nada.

e o processo de ferroviarização segue adiante.

19 comentários:

  1. Eu teria vergonha de comemorar isso. Um time que paga para permanecer na série C, eu disse C, não pode prestar e não presta. Time de guerreiros, de tradição é outra coisa, é que perde de cabeça erguida, não essa falta de vergonha, safadeza e sei lá mais o que... mas também o que esperar de um time que faaaaz tudo pra não ficar por baixo, começando com a torcida que não usa da humildade em nenhum só momento? Só pagando pra um time já classificado pra não ir de vez pro fundo do poço. Parabéns Fortaleza Esporte Clube. Parabéns pelo belo exemplo de dignidade!

    ResponderExcluir
  2. a diretoria do campinense pretende entrar na justiça, mas não acredito que dê em alguma coisa.

    com as imagens que se tem, não é possível comprovar nada, juridicamente falando.

    claro que todos nós sabemos o que aconteceu. a combinação foi descarada, mas só com uma prova mais concreta como uma escuta telefônica ou uma imagem com melhor qualidade pra que pudesse ser feita uma leitura labial, aí sim a acusação teria alguma base.

    ResponderExcluir
  3. Negocio foi vergonhoso mesmo... pior que isso acontece demais no futebol. Eles poderiam pelo menos fazer o negócio mais bem feito sem ficar tão na cara..

    ResponderExcluir
  4. Macho, enquanto era só Campinense e STJD eu sabia que não ia dar nada.. Mas a Globo e o Galvão entraram e agora o risco de punição é grande. Triste! Nem várzea é assim.

    ResponderExcluir
  5. fui jogar ontem e nem vi o que falaram. e aí? fizeram mesmo a leitura labial?

    ResponderExcluir
  6. Meu caro Davi...

    Aqui quem fala é um torcedor do Fortaleza, chateado com a repecussão dessa história. Percebendo sua revolta com o caso, pergunto: você foi ao jogo? Chegou cedo e só saiu depois do apito final? Com certeza, não. Assim fica muito fácil, não é? Basear-se apenas pelo boca-a-boca e por um vídeo editado e sem contundência comprovada é sinal de que você e tantos outros estão simplesmente deixando a rivalidade e a paixão prevalecerem. É muito conveniente importar-se apenas com os argumentos que lhe convém, não é? Pois bem, já que estamos falando de honestidade, gostaria que me explicasse os 5x0 na final do estadual... Estranho, não? E o caso David, em 2002? E o estadual de 1992? E o penta sem vices e artilheiros?

    ResponderExcluir
  7. meu caro leitor anônimo torcedor do fortaleza,

    não fui ao jogo porque, como pode perceber, sou torcedor do ceará, mas isso não me impossibilita de fazer uma análise a respeito do que o brasil inteiro viu.

    mas vamos aos fatos.

    fato 1 - ao fazer o terceiro gol, carlinhos bala pega a bola e sai levantando o dedo indicador e falando com um jogador do crb. não se pode ter certeza das palavras que ele usa, pois o som não é captado. naquelas circunstâncias, não acredito que ela tenha dito algo do tipo "ei, zagueirão! olha meu dedo como é legal!".

    fato 2 - após o terceiro gol, algum auxiliar técnico do fortaleza se dirige até o goleiro do crb por fora do campo diz algumas coisas que, mais uma vez, são impossíveis de se precisar, pois o áudio não foi captado. também não acredito que ele tenha ido lá para dizer algo do tipo "ei goleirão, tu é jogador de linha mas tu leva jeito pra pegar no gol. quando acabar a série c, vem fazer um teste aqui no leão. tu tem vaga aqui."

    fato 3 - também após o terceiro gol, é possível ver um zagueiro regatiano falando em direção ao goleiro algo como "deixa fazer". deixa fazer o que? claro que podemos pensar que se tratava de um churrasco na casa do goleiro, onde a mulher dele tinha pedido permissão ao companheiro de time e naquela hora ele resolveu responder dizendo "pode fazer". eu, particularmente, não acredito.

    fato 4 - ao levar a bola para o centro do campo, carlinhos bala e gustavo papa imploram alguma coisa ao atacante do crb que, sutilmente, acena com a cabeça. mais uma vez não se pode ter certeza do que falaram, mas certamente não foi "tu viu, cara? que golaço? tu acha que vai passar no fantástico"?

    ResponderExcluir
  8. essas imagens foram editadas e cedidas pela tv pajussara, afiliada da rede record em maceió e equivalente a tv cidade. não foi um grupo de internautas que manipulou o vídeo. foi uma emissora com credibilidade que, até pelo fato de ser alagoana, e não paraibana, fica mais isenta de qualquer acusação.

    após isso, as imagens foram transmitidas pelo canal fechado sportv, afiliado a globosat e pertencente as organizações globo, que é uma das maiores organizções do meio televisivo a nível mundial. credibilidade também não lhes falta, certamente.

    no entanto, como não se pode ter certeza absoluta do que foi dito pelos atletas e integrantes da comissão técnica do fortaleza, nada se pode fazer. é verdade que existe a brecha para se pensar que tudo não passou de coincidência e que bala e papa estavam falando sobre a beleza do gol. cada um tem o direito de acreditar na versão que quiser, pois nada foi comprovado juridicamente. as pessoas tem direito a acreditar até em saci e papai noel? por que não teriam direito a acreditar que não houve irregularidade no jogo?

    ResponderExcluir
  9. quanto ao 5x0 na final do segundo turno do estadual de 2011:

    no tal jogo, o ceará, um time da série a, que durante o campeonato inteiro perdeu apenas 3 partidas e aplicou várias goleadas sobre os mais diversos adversários, enfrentou o guarani de juazeiro, um time de série d, e o venceu por 5x0.

    existiu alguma dúvida em relação a superioridade alvinegra? existiu alguma imagem que levantasse suspeita sobre a regularidade da partida? viu-se algum jogador alvinegro pedindo alguma coisa a algum jogador juazeirense? houve alguma expulsão? caso o ceará perdesse, perderia o título de campeão cearense? o ceará poderia ser rebaixado?

    acredito que para todas essas perguntas a resposta é não. portanto, não vejo motivo para comparar duas partidas tão distintas sobre todos os aspectos.

    ResponderExcluir
  10. quanto ao caso david:

    em 2002 o jogador david madrigal foi contratado pelo ceará para a disputa do estadual. david era costa-riquenho, tinha o seu passe ligado ao roma de apucarana e seu visto de trabalho só o permitia jogar por essa equipe, a não ser que existisse um alvará que o autorizasse a jogar por outra. esse alvará existiu e foi expedido pela federação cearense de futebol. tão logo o alvará foi suspenso, david deixou de jogar pelo ceará. ou seja, não houve irregularidade nenhuma, pois o jogador possuía documentação legal que o possibilitava a jogar. a prova é tanta que tudo estava dentro dos conformes que, a câmara cível do tribunal de justiça anulou o processo, que nem chegou a ser julgado, em março de 2010.

    ResponderExcluir
  11. quanto ao campeonato de 1992:

    sobre esse polêmico estadual, nada melhor do que recorrer ao maior site de pesquisas sobre futebol no mundo inteiro, o do rec.sport.soccer statistics foundation.

    segundo o site: "O campeonato terminou com o Fortaleza sendo campeão em um empate com o Ceará, pois vencera dois turnos contra um do adversário. Posteriormente, uma decisão do STJD (relativo a condição de jogo do atleta Fernando) deu o título do 1º turno para o Tiradentes, contrariando o entendimento da FCF e do tribunal local. O campeonato deveria ser decidido entre o Tiradentes (1º turno), Ceará (2º turno), Fortaleza (3º turno), mais o clube com melhor campanha fora os vencedores de turno (Icasa). O Fortaleza não aceitou participar desta decisão e entrou na justiça comum. Diante o impasse um acordo esdrúxulo entre a FCF e os 4 clubes tornaram todos os quatro clubes campeões."

    vale ressaltar que, mais uma vez, o fortaleza recorreu ao tapetão da justiça comum para se proclamar campeão.

    ResponderExcluir
  12. quanto ao penta:

    "no tempo em que o estadual se jogava com bola de meia e as traves eram de chinelos", o ceará foi penta campeão estadual entre 1915 e 1919.

    naquela época o amadorismo imperava. era comum que os árbitros fosse jogadores de times neutros e que as equipes eliminadas, independentemente da altura do campeonato, podiam ceder seus atletas para as equipes que seguiam adiante no torneio.

    não existia federação cearense e quem organizava a competição era a liga metropolitana cearense, que teve como um de seus fundadores ninguém menos que alcides santos.

    apesar de tudo isso, a competição reunia os maiores times da época, como por exemplo o maranguape, que em seu site oficial confirma a participação no torneio.

    http://maranguapefclube.blogspot.com/2008/12/histria.html

    "A primeira equipe de fora de Fortaleza a participar do estadual foi o Maranguape Foot-Ball Club que foi fundado em 14 de agosto de 1914, tendo participado dos primeiros campeonatos cearenses organizados pela Liga Cearense Metropolitana de Futebol.

    O primeiro campeonato estadual em que teve a participação do Maranguape foi em 1915, onde participaram também as equipes do Ceará, Stella e Rio Negro. Em 1916, ano em que o Maranguape Foot-Ball Club conseguiu chegar a sua primeira final, sendo realizada a partida no dia 06 de agosto de 1916, o Ceará consagrou-se bi-campeão, vencendo por 2 a 0. A participação do Maranguape Foot-Ball Club se expirou em 1917."

    assim como a taça brasil, onde alguns times jogavam apenas 3 vezes para tornarem-se campeões brasileiros e o profissionalismo era algo distante, é considerado campeonato nacional, a liga metropolitana deve ser considerada campeonato estadual.

    deve e é, de fato e de direito. não a mais o que se possa fazer. a não ser chorar ou reclamar aqui:

    ouvidoriadopapa@vaticano.com

    ResponderExcluir
  13. mais um link sobre o penta (e esse é pra eliminar qualquer sombra de dúvida):

    http://www.campeoesdofutebol.com.br/ceara_ato112008.html

    ResponderExcluir
  14. só mais uma que eu nem sabia, o próprio fortaleza contribuiu com provas para que o penta fosse reconhecido:

    "Embalde as aspirações do suposto terceiro-interessado – que merece citação não por ser parte, nem por ser interessado, mas por ter confeccionado provas habilmente produzidas pelo demandante -, a instituição Fortaleza Esporte Clube, em comemoração aos seus 85 (oitenta e cinco) anos de fundação produziu um documento que consta das fls. 148 a 153, em que, novamente, reconhece os títulos de seu rival e a sucessão de títulos reclamada.

    Com efeito, consta que “Alcides Santos” “fundou e dirigiu interinamente a Liga” “em 1915” (fl. 152) e que “a liga se transformaria em Associação Desportiva Cearense de Futebol, que passou a organizar os campeonatos oficiais disputados em território cearense” (fl. 153, grifo não existente no original)."

    ResponderExcluir
  15. Meu caro...

    Fazer uma análise tendo apenas alguns argumentos (e não todos) ou simplesmente citando apenas alguns não torna tendenciosa tal análise? Não seria mais fácil (e ético) opinar testemunhando todo o ocorrido do começo ao fim? Então vamos lá:

    1. No primeiro tempo, o CRB tem um gol corretamente anulado, já que o atacante Aloísio domina a bola com o braço.

    2. O Fortaleza atrasa o início do segundo tempo, SIM. Coisa corriqueira e muito praticada, inclusive pelo seu time. O que ninguém cita é que o CRB fez o mesmo. Ambos talvez motivados pelo mesmo motivo: o fato de o Campinense também ter atrasado o início do primeiro tempo em CG. Que se puna todos por isso.

    3. Quando o jogo já estava 1x0, Reginaldo Jr. sofre um pênalti CLARO em que é desequilibrado e puxado pelo calção (já mostrado pelas TVs locais), mas o árbitro, ao invés de aplicar a lei, ignora o pênalti e dá cartão amarelo ao atacante por simulação. Isso pode ter implicado em uma "lei da compensação", adotada pouco depois, onde o árbitro marca pênalti sobre o mesmo atleta, em um lance daqueles que "fora da área, qualquer um marca", resultando no segundo amarelo do atleta do CRB.

    4. Carlinhos Bala desperdiça a cobrança. Mas ele não chutou pra fora, foi o goleiro que defendeu. A partir daí, o atleta passou a ser provocado veementemente pelo jogadores do CRB.

    ResponderExcluir
  16. Continuando...


    5. Este mesmo goleiro, de nome Cristiano, numa atitude de destempero, chuta a bola violentamente contra o gandula (que, por sinal, é torcedor do Ceará, até encontraram seu perfil do orkut). Se o Thiago Neves foi expulso, por que o Cristiano não poderia ser? Chama-se agressão.

    6. ato 3 - também após o terceiro gol, é possível ver um zagueiro regatiano falando em direção ao goleiro algo como "deixa fazer". deixa fazer o que?

    O zagueiro em questão, e talvez o maior símbolo de toda essa polêmica, é o Maisena, lateral-direito que passou pelo Fortaleza em 2008. Aliás, saiu de lá brigado com a diretoria, por causa de, segundo ele, dívida trabalhista. Já que há esse "desconforto" entre ele o clube, estaria ele disposto a "ajudar" o Fortaleza? E mais: será que focalizaram toda a arguição dele? Ele poderia ter cantado o hino nacional brasileiro inteiro, e a câmera flagrado apenas o momento que ele canta "...amada, Brasil".

    7. Você percebeu como a bola entrou nos gols? Você viu as circunstâncias dos mesmos? Você viu os jogadores do CRB se atirando na bola? Você viu o CRB quase marcando um gol no final? Não? mas garanto que viu o recuo, não? Isso todos viram. Ridículo? Com certeza. Agora daí a dizer outra coisa...

    ResponderExcluir
  17. Enfim, esta é a versão de alguém que acompanhou o jogo de perto e que posteriormente, a título apenas de CONFIRMAÇÃO, teve suas impressões satisfeitas.

    Outros questionamentos que faço:

    - Seria necessário mesmo um Barcelona pra marcar dois gols em um time com dois atletas a menos, sem goleiro de ofício, cansado e já sabendo que o resultado do outro jogo já o favorecia? Se vocês podem se basear, por exemplo, naquela goleada sofrida para o Fluminense depois da expulsão do Heleno, por que não podemos fazer o mesmo?

    - Se tivéssemos vencido por 3x0, o Guarany não seria o bode expiatório de tudo isso devido a nosso rebaixamento? Ainda mais depois das palavras do pseudodirigente Luiz Torquato, que disse que, se dependesse do Guarany, o Fortaleza seria rebaixado (embora ele estivesse blefando, como sempre faz)?

    - Será que ninguém se pergunta do porquê da presença do presidente do CRB e do presidente da Federação Alagoana em CG, em vez de estarem aqui?

    Por mais que acusem, que difamem, a maioria dos argumentos nos favorece. O grande prejudicado dessa história foi o Guarany, "garfado" pela arbitragem do jogo em CG. Se em episódios como o Flamengo x Grêmio de 2009 e o da Argentina em 1978 nada aconteceu, eu e demais tricolores, de consciência limpa, não devemos temer.

    Infelizmente mais um caso da "mentira contada mil vezes que vira verdade". Irresponsabilidade total do rapaz de nome Christian, torcedor do Ceará, autor do vídeo. O mesmo já lamenta a repercussão negativa do vídeo, que, segundo ele, foi feito a pedido de "alguém"... Enfim, esperemos...

    ResponderExcluir
  18. caro torcedor tricolor

    em nenhum momento critiquei o árbitro ou seus auxiliares pelas suas atuações. na minha opinião, houveram erros para ambos os lados.

    critiquei e critico crb e fortaleza por terem protagonizado um dos episódios mais lamentáveis da história do futebol cearense.

    pra mim é fato que o fortaleza pediu para o crb facilitar, o que já é de certa forma imoral. se o crb concordou ou não, fica mais difícil de se precisar. pra mim, concordou. e se concordou, claro que foi em troca de alguma coisa. de graça certamente não foi. o que tornaria a situação criminosa.

    as imagens são claras para alguns, mas, como eu já disse, não são suficientes para provar que houve combinação e dão brechas para outras hipóteses.

    eu não sou ingênuo o bastante para acreditar que, naquelas circunstâncias, toda aquela encenação não possui um significado comprometedor.

    afinal, é estranho demais que um time que durante a competição inteira não conseguiu vencer nem o time mais fraco do grupo por um placar tão elástico, consiga golear o vice líder fazendo dois gols nos minutos finais da partida, onde a pressão beirava o insuportável.

    ResponderExcluir
  19. caro torcedor tricolor, qual é a sua versão? em que você acredita? como você explica as atitudes de carlinhos bala, gustavo papa, do auxiliar e do jogador do crb?

    ResponderExcluir